#GuiadeCarreira – Geologia: a evolução do planeta é uma área de atuação

Área indispensável para projetos de grandes infraestruturas publicado 22 de fevereiro de 2018.

Geografia é um curso bem conhecido dos estudantes, ainda assim a maioria só vê a graduação na área como um caminho para ser professor. Mas e a Geologia? Muito se engana quem considera que neste curso “só se estude pedra”, por estudar as forças naturais sobre o planeta a área é muito importante em projetos de obras de grande infraestrutura.

Conversamos com o Professor Doutor Wanilson Luiz Silva, Coordenador de Graduação do IG (Geografia e Geologia)  do Instituto de Geociências da UNICAMP (Universidade Estadual de Campinas), para trazer a vocês mais informações sobre o curso, veja abaixo:

Quais características um estudante de geologia precisa ter para se dar bem no curso?

O estudante precisa gostar de atividades de campo, pois uma boa parte do tempo para a formação do geólogo (assim como durante sua vida profissional) é destinada às práticas de campo. Ele também precisa ter aptidão por disciplinas tais como química, física, matemática, biologia, as quais são bases importantes para a formação do geólogo.

Quais são as principais disciplinas do curso?

As principais disciplinas do curso de Geologia integram o núcleo profissionalizante da formação do geólogo, o que faz dele um profissional único. São elas: Geologia Geral, Mineralogia, disciplinas ligadas às rochas sedimentares (Petrografia Sedimentar, Sedimentologia e Estratigrafia), Petrologia Ígnea, Petrologia Metamórfica, Paleontologia, Pedologia, Geoquímica, Geologia de Hidrocarbonetos (Petróleo e gás), Geologia Estrutural, Sensoriamento Remoto, Geologia do Brasil, Geologia Econômica (formação de depósitos minerais), Hidrogeologia, Prospecção Mineral, Geotecnia, e Geologia de Campo (várias disciplinas neste tópico).

Quais habilidades o estudante desenvolverá durante o curso?

A geologia tem como objetivo o estudo da Terra como um sistema. Estuda a composição, a estrutura e a evolução do planeta ao longo dos seus 4,56 bilhões de anos. O sistema Terra pode ser compreendido por subsistemas em interação: clima, variações do nível do mar, placas tectônicas e geodinâmica; bem como é constituído pelas interações das esferas: noosfera (sociedade), biosfera, atmosfera, hidrosfera e litosfera e das estruturas da Terra – crosta, manto e núcleo. Ao investigar os processos que ocorrem na superfície e no interior do planeta, a geologia proporciona informações necessárias à viabilização de projetos industriais e agrícolas, produção de carvão, petróleo, gás natural e recursos minerais, além de subsidiar decisivamente projetos de aproveitamento de energia hidroelétrica, abastecimento de água, edificação de obras civis e urbanização. O conhecimento dos processos passado e presente acerca da evolução da Terra possibilita ao geólogo a fundamentação necessária à previsão do futuro do planeta, e o discernimento das interferências humanas nos processos naturais.

Em quais segmentos o estudante poderá trabalhar após formado?

O Brasil é um país de dimensões continentais, com vários terrenos “férteis”, muito dos quais ainda pouco conhecidos, para prospecção e exploração de recursos naturais. O país é uma das superpotências mundiais em mineração e petróleo e isso oferece um rico acervo de empregos aos geólogos no país. Os geólogos podem atuar na gestão territorial e ambiental em áreas urbanas e rurais, na elaboração de relatórios de impactos ambientais que antecedem empreendimentos industriais, no planejamento do uso do solo, no desenvolvimento e aplicação de tecnologias dirigidas à descoberta de jazidas minerais, petróleo e gás, na localização e aproveitamento de água subterrânea, na elaboração de estudos necessários à engenharia civil, na pesquisa científica e no ensino de disciplinas relacionadas às geociências em colégios e universidades. Empresas da área ambiental, de exploração de petróleo, de mineração, de projetos, de planejamento, construtoras, institutos de pesquisa, prefeituras e órgãos governamentais constituem mercado de trabalho para o geólogo, que poderá trabalhar, também, como consultor autônomo.

É interessante que o estudante já tenha algum contato com a área antes de ingressar no curso, que tenha feito algum curso livre ou algo similar? Se sim, qual?

Não é necessário que o estudante tenha algum contato prévio com áreas afins à Geologia antes de ingressar no curso. Mas, é primordial que o estudante goste da natureza do trabalho realizado pelo geólogo, como atividades práticas de campo e aptidão para desenvolver raciocínio lógico utilizando-se de fundamentos químicos, físicos, matemáticos e biológicos, bases importantes à formação do geólogo.

Este curso exige estágio? É interessante que o estudante o faça mesmo que não exigido?

O curso de Geologia proporciona ao estudante a realização de estágio curricular supervisionado (120 horas), obrigatório, o qual propiciará ao geólogo em formação o contato com experiências, práticas e conhecimentos próprios ao campo profissional, de acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação na área de Geologia. O Trabalho de Conclusão de Curso é outra exigência para integralização do curso de bacharelado em Geologia, e o aluno deverá laborar trabalho sobre temas de conteúdo geológico.

As pessoas costumam ter mais contato com o curso de geografia do que com o curso de geologia. Qual a diferença entre os dois?

O curso de Geologia estuda a composição interna (crosta, manto e núcleo) e externa (superfície), a estrutura e a evolução do planeta Terra ao longo dos seus 4,56 bilhões de anos de existência. Estuda também os impactos que as atividades humanas proporcionam ao planeta. Com este conhecimento é possível observar como o planeta tem funcionado ao longo do tempo e prever cenários futuros. O curso de Geografia se dedica ao estudo da superfície/subsuperfície da Terra e como seus espaços são ocupados. Descreve e analisa como os fenômenos físicos, biológicos e humanos variam e transformam o espaço geográfico.

Como se encontra o mercado de trabalho da área no momento? As chances do estudante conseguir um emprego assim que formado são boas ou a concorrência é grande?

O mercado de trabalho para o geólogo é bom, embora desde 2014 a crise econômica que assola o Brasil diminui um pouco as oportunidades, como aconteceu com outras profissões. As chances são muitas e é preciso que o estudante se dedique ao curso para obter uma formação competitiva e que preencha as exigências do mercado. O Geólogo é um profissional que conhece aspectos da origem, evolução e transformação da Terra, incluindo conhecimento sobre seus recursos naturais. A formação do geólogo ocorre em múltiplas áreas do conhecimento e este profissional é capaz de desempenhar tarefas variadas, o que lhe proporciona numerosas possibilidades no mercado de trabalho. Essas possibilidades abrangem as indústrias de petróleo e gás (e outras ligadas ao setor energético), mineração, meio ambiente, construção civil, aeroespacial, cerâmica, cimento, elétrica, química, software, entre outras. O Geólogo desempenha ainda importante papel na área de monitoramento e previsão de impactos ambientais; planejamento urbano e de uso do solo; exploração e gestão de recursos hídricos. Há ainda grande participação de Geólogos nos quadros das agências reguladoras e empresas do governo, como Agência Nacional do Petróleo (ANP), Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), Agência Nacional de Águas (ANA), Serviço Geológico do Brasil (SGB-CPRM), EMBRAPA, IBAMA, entre outras.

Se você pudesse dar uma dica ao estudante que optou por este curso, qual seria?

O estudante que deseja cursar Geologia precisa se dedicar integralmente ao curso com a determinação de obter uma formação qualificada teórica e prática para enfrentar os desafios do mercado de trabalho.

Valeu! Agora você estará sempre por dentro do mundo Brodda!

Clique aqui para fechar! X