Como lidar com abuso verbal (na vida real ou digital)

Todos nós lidamos com isso em algum momento de nossas vidas; na vida real ou digital. publicado 31 de julho de 2018.

Traduzido e adaptado de StudentEdge

Todos nós lidamos com isso em algum momento de nossas vidas, mesmo que vindo de amigos, irmãos, pais ou completos estranhos; na vida real ou digital.

Ainda assim,  nós provavelmente não sabíamos na época que se tratava de abuso verbal.

Neste artigo eu gostaria de prover algumas dicas úteis de como identificar e e lidar com o abuso verbal. Mas antes de começar, eu gostaria de dizer –  acima de tudo – como é fundamental nunca acreditar nas coisas abusivas que as pessoas dizem, seja para você ou sobre você. Você é bonito (a), inteligente e importante, nunca deixe alguém te convencer do contrário.

Então, como identificar o abuso verbal?

O Dicionário de Inglês Collins diz que se trata do “abuso ou insulto usando linguagem verbal, diferente do abuso físico”. O que é considerado abusivo irá variar de pessoa para pessoa. O contexto em que algo é dito ou quem disse (para quem) são fatores de influência em como definimos o abuso verbal.

Basicamente, se alguém diz algo malvado ou depreciativo para você e te ofende ou machuca de verdade, ou você se sente que a pessoa passou dos limites, considere como abuso verbal (independente se foi feito para te prejudicar ou não). No final das contas, quem recebeu o comentário tem direito de decidir se foi um abuso verbal ou não.

Como eu faço parar?

Agora, como dito anteriormente, nem todo mundo diz coisas  ruins com a intenção de de abusar verbalmente de você. Todos nós temos aquele amigo que as vezes passa dos limites.

Em uma situação ideal onde você se sente confortável, a melhor coisa a se fazer é confrontar quem o está atacando e deixar claro que ele disse não foi legal. Muitas vezes, a pessoa é verbalmente abusiva pois não está consciente do que está fazendo, ou que, em casos extremos, pode até ser um crime punível. Trazê-los à razão pode efetivamente parar o abuso.

Entretanto, se a pessoa que está te atacando é maior que você, ou mais forte ou mais velha, e você sente que falar com ela sobre o problema pode não ser seguro, é melhor tentar evitar conflitos diretos. Se esse é o caso – ou confrontar a pessoa não surtiu efeito – alertar uma terceira pessoa é o próximo passo.

Você não está sozinho.

Algumas vezes é mais fácil falar sobre o assunto com alguém próximo como pai, professor ou chefe  para contar com um amigo a seu lado.

Se levar o problema para essas figuras competentes na tentativa de parar o abuso verbal falhar, talvez então seja apropriado alertar autoridades maiores ainda, como a polícia. Isso pode ser assustador, mas lembre-se que se você se sente ameaçado está no seu direito de buscar ajuda da lei. Mesmo que não veja desta forma, a lei está do seu lado, e foi criada para te proteger.

Existem outas maneiras simples de evitar e lidar com o abuso verbal, quando ainda não se é tanto o alvo, como resolver os problemas antes que eles se agravem e se tornem um abuso verbal.

A única coisa que você pode sempre controlar é a forma como reage e o que diz aos outros. Assim como os outros podem não perceber como estão agindo, você também pode. E o que você entende apenas como uma piada ou brincadeira pode ser recebido pelo outro como abuso verbal.

Se você observar a forma como age, e seus amigos fizerem o mesmo, haverá um efeito dominó. E se não há agressores, não há vítimas.

Valeu! Agora você estará sempre por dentro do mundo Brodda!

Clique aqui para fechar! X